17 de dez de 2009

no title

calma...
não se zangue...
tudo é meio lento, na verdade
a vida ocorre lentamente
são dias que passam sob o peso das horas
os incessantes minutos que insistem em se arrastar
os amargos segundos que se enchem de desespero
a vida só corre nos momentos bons
quando deveria parar
e nessas horas imensas de solidão
e nesses minutos regados de desilusão
e nesses segundos amargos de questionamento
tudo é muito devagar
mas calma, eu estou aqui
não que essa simples presença seja alento para um coração perturbado
não que um colo seja o suficiente para curar uma ferida
mas não vou deixar que a lança do desapontamento continue atravessando seu coração tão puro
não deixarei que a força do desengano consuma seus pensamentos tão cheios de genialidade
não deixarei que a crueldade das coisas acabe com tudo o que você levou tantos anos para construir
vem, deita no meu colo
deixa eu enrolar os cachos dos seus cabelos
deixa eu te despentear
deixa eu arrancar com meus dedos todo o sofrimento da sua alma
calma,
enquanto você quiser,
estou aqui para te ajudar...

Nenhum comentário: