24 de mar de 2009

morrendo um pouco


estou ensaiando escrever aqui sobre a noite do show do radiohead desde ontem
vim mais uma vez, abri o editor e fiquei olhando pra ele, pensando em por onde começar
larguei o editor aberto e fui dar uma olhada nos recados do orkut e tinha um da ká lá:

"ainda tô digerindo o show. talvez daqui uns dois anos eu tenha digerido. radiohead é assim: tudo que eles fazem demora pra ser digerido. eles estão a frente do nosso tempo."

acho que mais que isso
eles estão além do nosso tempo
a questão é que o show realmente está em digestão
tudo o que aconteceu naquela noite, e foi uma noite maravilhosa, ainda está em digestão
pareço uma cobra que engoliu um boi inteiro
se tudo der certo eu vou ficar durante alguns anos com essa noite engasgada aqui
ainda bem
vai ser a primeira vez na vida que tenho uma coisa boa engasgada na garganta
_________________________________________________________
exit music (for a film)
wake... from your sleep
the drying of your tears
today... we escape
we escape
pack and get dressed
before your father hears us
before... all hell... breaks loose
breathe... keep breathing
don't lose... your nerve
breathe... keep breathing
i can't do this... alone
sing us a song
a song to keep us warm
there's such a chill
such a chill
you can laugh
a spineless laugh
we hope your rules and wisdom choke you
now we are one
in everlasting peace
we hope that you choke... that you choke
we hope that you choke... that you choke
we hope that you choke... that you choke
(ainda mais especial do que tudo o que pode ser especial...)

18 de mar de 2009

desabafo para o nell

hj eu acordei com aquele característico nó na garganta
característico mesmo
qdo ele aparece, eu sei q vai ser dia de querer morrer
não adianta fazer sol, não adianta chover
nada tira ele daqui
a garganta amarra pq o estômago está ao contrário
e o estômago só vira porque o resto do corpo tá vazio
a cabeça tá vazia, a alma tá vazia
hoje eu tô de calça social preta, de camisa xadrezinha preta e branca, sapatilha vermelha
e alma negra
hoje nada clareia meu humor
nada cura a dor
nada, nada
eu sei porque eu tô assim
mas prefiro esquecer que a culpa é minha
sabe, hoje eu tive saudades de quando eu era adolescente e me cortava
bons tempos aqueles
hoje é mais difícil
ao invés de me cortar, eu me torturo e isso dói muito mais

ps: talvez eu suma por hoje, talvez eu suma do mundo, talvez eu saia andando depois do trabalho e me procure, até me achar. só pra encher a minha cara de porrada e jogar o corpo inerte no mar

in: safra 2003 - google groups - topic: e o almoço? - 18.03.09 - 13:16

14 de mar de 2009

vazio

o desespero da consciência
o vazio dos fatos
o silêncio dos atos
a insônia dos males
a dor das formas
o sentido subentendido
o desespero criado
o erro irremediável
a solidão do sentir

a verdade

às vezes é melhor estar só
só com a dor de existir
porque quando a dor é consciência
a realidade se torna ainda menos tolerável

9 de mar de 2009

poor song

dentro do carro
a chuva
os relâmpagos iluminando os olhares
olhos nos olhos
olhos castanhos dentro de olhos verdes
profundos olhos verdes
temerosos olhos verdes
entre sons trovões, a trilha sonora é yeah yeah yeahs
a trilha sonora é a poor song
baby i'm afraid of a lot of things but
i ain't scared of loving you
and baby i know you're afraid of a lot of things
but don't be scared of love...
'cause people will say all kinds of things
but that don't mean a damn to me
'cause all i see is what's in front of me
and that's you
well i've been dragged all over the place
i've taken hits time just don't erase
and baby i can see you've been fucked with too
but that don't mean your loving days are through'
cause people will say all kinds of things
but that don't mean a damn to me
'cause all i see is what's in front of me
and that's you
well i may be just a fool
but i know you're just as cool
and cool kids, they belong together
uma canção pobre para consolar duas pobres almas

6 de mar de 2009

o mais belo suicídio


essa é evelyn mchale no dia primeiro de maio de 1947
ela tinha 23 anos quando pulou do observatório localizado no 86º andar do empire state building, após terminar com o noivo
caiu em cima de uma limosine que, por sorte, não era ocupada por ninguém
deixou pra trás um casaco, a carteira com algum dinheiro e seu estojo de maquiagem
essa é, sem dúvida, uma das imagens mais poéticas que já vi na vida
morreu por amor
esmagou um carro de luxo
deixou pra trás a proteção, o material e a feminilidade
e ainda assim, 86 andares depois, estava serena, completa, feminina
linda
e
poeticamente morta
a história completa pode ser lida aqui, dica do genial cris

3 de mar de 2009

grande irmão romântico

como seria se o big brother se passasse numa época romântica?

na beira da poça de lama, enquanto os porcos reviram o lixo em busca de restos do que comer, o casal recém-formado troca juras de amor:
- e se eu delegar a você todas as minhas perspectivas? e se eu passar a ver a vida por meio dos seus olhos? e se eu te entregar o meu corpo e a minha alma? você vai saber o que fazer com isso?
- e se você for a minha escolhida? e se eu dedicar a você todas as minhas obras e as minhas conquistas? e se eu viver a minha vida lutando pela sua? você vai saber o que fazer com isso?
- eu estico meus braços além do universo para afagar a sua cabeça nos seus momentos de batalha. eu cubro de beijos seus cabelos revoltos em guerra distantes contra você mesmo. eu espero você voltar de suas lutas contra moinhos imaginários. eu espero com seu coração em minha boca. e se você nunca voltar, eu continuarei esperando.
- eu sigo errando. me encontrando e me perdendo. não é justo condenar-te a isto.
- nenhuma condenação é injusta. e se for para ser condenada por você, que você seja o juiz do meu destino e o dono da minha razão.

corte para o merchandising de anti-depressivo