21 de out de 2009

insomnia

insônia é bom pra ficar sem dormir

deitado ao lado, o companheiro respira
é possível ouvir o som de suas células estabelecendo as trocas gasosas
entra oxigênio, sai gás carbônico
entra oxigênio, sai gás carbônico
entra oxigênio, sai gás carbônico
em cada uma das moléculas de seu corpo
infinitamente

do lado de fora, passarinhos adiantados não se cansam de cantar
um canto que só cansa
o canto perturbador dos solitários noturnos
e cada nota ecoa no fundo dos ouvidos
invade o cérebro e perturba a mente

nem a chuva é capaz de amansar os pensamentos
as gotas de vidro se chocam contra a capital de metal
e o estrondo de cada pingo é sentido como chumbo
e o tremor de cada trovão é convulsão de um corpo fora de lugar
e o clarão dos relâmpagos é um flash dos problemas correndo diante dos olhos que não querem se cerrar

a conta para pagar
a saudade da mãe, do pai, da irmã e da gata
a falsidade e a mentira de alguns
o trabalho que ficou para amanhã
o remédio pra tomar
as pessoas distantes e o desejo de um abraço
o medo da morte e da doença
o desejo da morte e da doença
devaneios, mentiras, verdades, dores, sentidos
bailam diante de olhos secos e confusos
ah, rivotril! como você faz falta aqui!

e cada problema se torna ainda maior
quando o sol da manhã começa a despertar
e a certeza de que o horário de verão só vem pra bagunçar
e a tristeza de ter que levantar
e a ansiedade de não poder fechar os olhos
e a angustia de não poder descansar
o desespero invade todos os sentidos como todos os raios do sol

nunca a música do despertador foi tão alta
e nunca a björk foi tão detestada
e nunca o frio foi tão intenso
e a conta pra pagar
a saudade da mãe, do pai, da irmã e da gata
a falsidade e a mentira de alguns
o trabalho que ficou para hoje
o remédio pra tomar
as pessoas distantes e o desejo de um abraço
o medo da morte e da doença
o desejo da morte e da doença
devaneios, mentiras, verdades, dores, sentidos e textos
fundem-se no corpo que se arrasta entre as gotas da tão constante garoa matinal
rumo ao ponto de ônibus
vão todos juntos
passar um dia perturbador, depois de uma noite perturbadora

Insônia é bom pra ficar sem dormir.

8 de out de 2009

mais um para o dé

me tira daqui
me rouba
me esconde
me leva de toda essa loucura
e desse mundo que não é o meu
apaga todo o caos, a falsidade, a mentira
a moralidade de quem se esconde atrás de máscaras
não quero ouvir mais nada
tampa meus ouvidos com seus beijos
me lembra que eu sou sua e que só o seu mundo é o meu

me subtraia desse planeta
não quero saber mais de tão pouco
quero parar de respirar superficialmente
não me deixa me perder nesse mar de futilidades
me arrasta para as profundezas
me prende em suas guelras de amor
engole minha boca com seus beijos
me lembra que eu sou sua e que só o seu mundo é o meu

me cobre com a sua transparência
me envolve em seu abraço
e me embrulha em seus cobertores de vida
me embala nas canções das suas palavras
me deixa sentir a sua história que é minha também
não quero mais sentir nada
não me deixa sentir mais nada
me lembra que eu sou sua e que só o seu mundo é o meu