30 de mar de 2008

i gotta a man

i gotta a man who makes me wanna kill
i gotta a man who makes me wanna kill
i gotta a man who makes me wanna kill
babies, babies, babies, baaaaaabiiiiiieeeeessssss

26 de mar de 2008

nada que é ruim...

o pior de tudo é quando a gente não tem nem mais pra quem oferecer

18 de mar de 2008

empreendedorismo

resolvi abrir uma firma e ganhar dinheiro com algo inspirado na minha vida sexual: um delivery de pizza em que, ao invés do cliente ligar pedindo a comida, a gente liga oferecendo.

8 de mar de 2008

eternamente insatisfeita

tirei os 2 dentes do siso que faltavam ontem e, por isso, estou em casa de molho. a cara inchada, um puta gosto ruim de sangue na boca e a auto-estima lá na unha do dedo mindinho do pé esquerdo. ficar sem fazer nada me faz pensar em mim. ou em quanto, cada dia que passa, me afasto de mim mesma, da minha realidade.
quando terminei com o namorado de quase 5 anos, há pouco mais de 6 meses, tinha certeza que ia encontrar a mim mesma. ia encontrar a menina que eu tinha perdido quatro anos e meio antes, quando deixei de ser eu mesma pra ser a namorada perfeita. claro, q no período em que eu finigia ser a namorada dos sonhos, muitas vezes, a minha essência insistia em tomar conta de mim e, quando eu percebia, eu estava sendo a velha garotinha problemática de sempre. e era essa garotinha irresponsável, insensível, insandecida que eu tava procurando quando larguei, pra sempre, o namorado.
em uma semana, não só a encontrei, como ela tomou conta d mim e passei a me sentir completa d novo. momentos incríveis aconteceram... como o q eu descrevi no texto "solteirice", que escrevi em alguma aula da faculdade, no fim do ano passado. conheci pessoas impressionantes, me reaproximei de pessoas inesquecíveis e fiquei plenamente satisfeita.
mas, parece que, com a ausência de dois dentes, estou me sentindo vazia de novo. não vazia o suficiente para ligar pro ex-namorado e querer transar com ele. mas vazia o suficiente para questionar quem eu sou. parece que ser só a garotinha problemática, embebida em álcool e noitadas, não é o suficiente. mas também não é o suficiente ser a namorada perfeita, que ama o namorado e é capaz de qq sacrifício por ele. não são suficientes as amigas, os amigos, as bebidas, as baladas, o sexo ocasional, o sexo com hora marcada com aquele cara q nunca liga no dia seguinte, as músicas, o carro, o dinheiro, a mãe, o pai. nada é suficiente pra mim.
se a falta dos dentes me deixou vazia é pq em algum momento dessa semana, eu achei que estava grávida. e fiquei desesperada, pq, não seria capaz d levar adiante uma gravidez nesse momento louco d vida. mas, se eu estive grávida d verdade, talvez tivesse algum motivo pra não querer estragar a mim mesma, me punir, por eu não conseguir ser quem eu gostaria que eu fosse. se eu estivesse grávida, estaria fudida. minha mãe não ia achar legal eu chegar e falar: "mãe, esse é o douglas e ele é o pai da criança q eu to esperando." se eu estivesse grávida, talvez encontra-se todas as respostas.
difícil entender.
o telefone tocou e era uma dessas amigas q fazem a vida valer a pena. "não, não vou poder sair pra conversar com vc hj, to d molho, tirei os sisos. é, fudida, pra caralho." e nesses momentos, nem encontrar as pessoas q me fazem querer viver eu posso. a outra está longe. curitiba. foi visitar o irmão q largou tudo pra viver um grande amor. a outra mandou msg. hj é dia das mulheres. eu só queria ser uma mulher pra sentir o orgulho d ter um dia só meu.
hj eu to vazia, inchada, sangrando. puta da vida, com a vida, pela vida.
amanhã, provavelmente a cara desinchou e eu vou poder sorrir de novo.
na segunda, então! vou estar feliz por ter um emprego, um carro e um cara q me come qdo eu ligo pra ele...