28 de set de 2011

crônica de uma triste perda gastronômica



um dia, nos vimos sozinhos, sem gás no fogão e morrendo de fome. A opção foi uma pizza. nos últimos dias, havíamos tentado numas duas ou três pizzarias. ou eram caras ou eram ruins. esgotados os telefones anotados na agenda do celular no meio do trânsito, restou pesquisar na internet: pizzarias em perdizes. simples assim. na quinta ou sexta página da busca, surgiu um link de um texto em um blog de culinária, que contava a história engraçada de como o cara havia conhecido uma pizzaria que ele chamava de incrível. era mais ou menos assim: o cara e os amigos de role na vila madalena, voltando pra casa, avistam uma pizzaria com um cartaz anunciando cerveja em lata por R$ 2,00. achando o preço justo, os caras param, compram a breja e levam um panfleto com os sabores das pizzas. dias depois, o cara lembra do papel, pede uma pizza e acha do caralho.

a história interessante nos instigou e a pizza (do mesmo sabor que o cara do blog havia pedido) nos conquistou. isso sem contar o delivery de cerveja... quantas e quantas vezes a pizza não foi só a desculpa para mais meia dúzia de latas? os nomes das pizzas eram tão hilários que por muitas vezes questionamos a nacionalidade do proprietário e atribuímos, talvez injustamente, aos meus “lusancestrais” tamanha criatividade. durante os quase dois anos em que estamos morando aqui, raríssimas vezes ousamos “pular a cerca” e pedir em uma concorrente da nossa favorita. confesso: aconteceu de não resistirmos à tentação da pizza quadrada, só pra variar. nada de amor, só paixão. afinal, era com ela, e só com ela, que nós e nossos amigos-convidados nos fartávamos para valer.
hoje, sem mais nem porque, simplesmente a voz que atendeu ao telefone era outra. e o nome entoado em nada lembrava o do bonachão italiano. não era a pizzaria do blog, era outra, de nome romântico, nada que fosse capaz de nos fazer lembrar das delícias gastronômicas da bota européia. fomos friamente informados que a nossa queridinha tinha caído fora, vendendo seu número (e seus clientes, obviamente) para a tradicional pizzaria romântica da vila.
uma googlada e desistimos. não havia uma história de vida, uma experiência engraçada, uma crônica gastronômica, nada que pudesse fazer a diferença.
sobramos por aqui nós e nossa saudade da boa e velha meia brócolis e meia verona*, saborosamente ligada às nossas lembranças dos primeiros anos da vida de casados.

*metade brócolis refogado em azeite e alho e palmito picado, cobertos com mussarela de búfala e salpicado de alho frito; e metade bacon, lombo e azeitonas verdes cobertos com mussarela, sobre base de molho de tomates fresco caseiro e suporte de massa macia nas bordas e crocante no resto.

uma singela homenagem à saudosa cantina san gennaro, que em agosto do primeiro ano da segunda década do segundo milênio depois de cristo, encerrou a produção de pizzas com nomes duvidosos e sabor ímpar, deixando por trás dessas linhas de saudades um casal apaixonado, mas com o coração partido pelas circunstâncias econômicas que levam as microempresas brasileiras à falência.

e a foto é outra doce lembrança: o dia em que entramos no street view para achar o telefone de lá...

7 comentários:

Nell Siqueira disse...

Ficou LINDO isso, hein!

Só a descrição da Verona já me deu uma fome tremenda.
Minha sugestão número 1 é que vocês um dia se encantem com a arte da culinária e tentem um dia fazer (a) pizza (s) em casa. Eu jamais faltaria na Primeira Grande Noite da Pizza na casa de vocês.
A sugestão número 2 é que você até pare de fumar, de andar a 190km/h com o carro ou de comer pizza, mas JAMAIS pare de escrever.

thata felix disse...

- Nome Completo, idade, profissão e cidade onde mora
Thaís Caroline Felix Tomé, 29 anos, bancária, São Paulo/SP
- Quando começou a seguir a dieta Dukan e como conheceu o programa? Participa do atendimento online, leu o livro, etc.?
Algumas pessoas que trabalham comigo já haviam feito a Dieta Dukan e, por meio delas, conheci a dieta. Li bastante sobre, mas não me animei imediatamente. Essas pessoas que eu conhecia não precisavam perder muito peso, como eu, elas tinham emagrecido entre 6 e 10 kg, em cerca de 2 meses.
Acabei entrando em um grupo do Facebook sobre a Dieta e as fotos e relatos de antes e depois me animaram muito. Vi pessoas que tinham emagrecido 30kg em 3 meses e pensei que poderia funcionar para mim também. Comprei o e-book do livro “Eu não consigo emagrecer”, li com afinco e fui pesquisar o princípio científico da dieta: a Cetose. Sou muito cética, então, ver que o processo funcionava cientificamente me animou ainda mais!
Iniciei a dieta em Janeiro/2014.
Com o que aprendi no livro e com as dicas e receitas do grupo do Facebook não achei necessário contratar o atendimento online.

thata felix disse...

- Antes dela tentou outras formas para perder peso? Quais? Conte como foi (se foram eficientes, se não gostou).
Antes de tentar a Dieta Dukan eu já havia feito Reeducação Alimentar em diversos momentos. Funcionava, eu emagrecia, mas a perda era muito lenta e estagnava depois de algum tempo de dieta. É muito difícil seguir a Reeducação Alimentar quando você tem muito peso para perder (no meu caso, mais de 20kg) e pouco tempo para se dedicar a exercícios físicos intensos.
Acredito que seja a maneira mais saudável para emagrecer, mas confesso que eu não tinha a disposição de passar 2 anos esperando para perder o peso. Acabava desistindo da dieta e engordando tudo de novo.
Também cheguei a tomar fórmulas para emagrecer. Perdi 14kg em um mês, mas recuperei no mês seguinte, e ainda tive o acréscimo de mais 6kg nos meses seguintes...
- Você procurou ajuda profissional, de nutricionistas, por exemplo, antes de começar a dieta?
A minha nutricionista, que me acompanha desde a primeira tentativa de Reeducação Alimentar, a princípio, foi contra a dieta. Ela tinha uma visão um pouco distorcida. Conversamos bastante, eu apresentei alguns argumentos científicos e me comprometi a fazer exames regularmente. Ela me acompanhou no processo e ficou bem surpresa com os resultados!

thata felix disse...

- Quantos quilos perdeu e em quanto tempo? Você ainda tem outros objetivos?
Eu emagreci 20,6kg no período de 87 dias (6 dias de Ataque e 81 dias de Cruzeiro). Comecei com 85,6kg e entrei na Consolidação com 65kg, que era minha meta inicial. Atualmente, estou na terceira fase há 43 dias e continuo emagrecendo: estou com 61,9kg! No total, foram quase 24kg em pouco mais de 4 meses. Não tenho outros objetivos, pois consegui mais do que esperava. Porém, como tenho 1,61m de altura, ainda tenho margem para perder mais uns 5kg. Se isso acontecer, será incrível. Se não, tudo bem! Já estou bem feliz assim!
- Pratica algum tipo de exercício?
Durante as duas primeiras fases da dieta eu evitei exercícios pesados, pois tinha medo de passar mal pela falta de carboidratos. Durante esse período, fiz 20 minutos de caminhada diariamente, como sugerido no livro.
Agora que estou na terceira fase e já posso comer alguns alimentos com mais carboidratos, estou fazendo academia 3 vezes por semana, para tonificar os músculos e reduzir um pouco mais meu percentual de gordura corporal, que, só com a dieta, passou de assustadores 40% para 25%, faixa considerado dentro da média para a minha faixa etária. Minha meta é chegar aos 18% de gordura, considerado o ideal.

thata felix disse...

- Quantos quilos perdeu e em quanto tempo? Você ainda tem outros objetivos?
Eu emagreci 20,6kg no período de 87 dias (6 dias de Ataque e 81 dias de Cruzeiro). Comecei com 85,6kg e entrei na Consolidação com 65kg, que era minha meta inicial. Atualmente, estou na terceira fase há 43 dias e continuo emagrecendo: estou com 61,9kg! No total, foram quase 24kg em pouco mais de 4 meses. Não tenho outros objetivos, pois consegui mais do que esperava. Porém, como tenho 1,61m de altura, ainda tenho margem para perder mais uns 5kg. Se isso acontecer, será incrível. Se não, tudo bem! Já estou bem feliz assim!
- Pratica algum tipo de exercício?
Durante as duas primeiras fases da dieta eu evitei exercícios pesados, pois tinha medo de passar mal pela falta de carboidratos. Durante esse período, fiz 20 minutos de caminhada diariamente, como sugerido no livro.
Agora que estou na terceira fase e já posso comer alguns alimentos com mais carboidratos, estou fazendo academia 3 vezes por semana, para tonificar os músculos e reduzir um pouco mais meu percentual de gordura corporal, que, só com a dieta, passou de assustadores 40% para 25%, faixa considerado dentro da média para a minha faixa etária. Minha meta é chegar aos 18% de gordura, considerado o ideal.

thata felix disse...

- Por que decidiu perder peso? Conte um pouco da sua história.
Eu não fui uma criança gordinha, pelo contrário, comia muito pouco, tinha anemia e era relativamente “magrinha”. Porém, com a puberdade, veio o aumento de peso. Passei a minha adolescência inteira com cerca de 65kg, não era muito, mas eu era considerada “cheinha”, já que tenho só 1,61m de altura. Quando entrei na idade adulta, meu ganho de peso se descontrolou. Passei por muitas situações, incluindo tratamentos com remédios de uso controlado, que ajudaram no ganho de peso. Mas é claro que o meu descontrole com a comida foi responsável pelos 20kg que ganhei em cerca de 6 meses. Eu não comia muito, no sentido de quantidade e do tamanho das porções, mas comia muita porcaria. Frituras, doces, salgados, salgadinhos: comia de tudo, a qualquer dia da semana, às vezes várias vezes no mesmo dia. Assim, com 22 anos eu já pesava 80kg.
Não vou dizer que eu era infeliz com o meu corpo. Na verdade, nunca me importei com os padrões ditados pela mídia. Eu era uma gordinha que lidava bem com o próprio corpo, achava bonito, tinha cintura fina, quadril largo, seios fartos. Até então, estava tudo bem para mim.
Eu engravidei em 2011, com 28 anos. Mantive uma alimentação saudável, não ganhei muito peso e cheguei ao final da gestação com 89kg. Algumas semanas depois do nascimento da minha filha eu já havia voltado para o meu peso de antes da gravidez, os tais 80kg. Porém, com a rotina de trabalhar fora e cuidar da minha bebê, os cuidados com a alimentação que eu tinha durante a gestação se perderam, eu e meu marido deixamos de cozinhar, passamos a pedir muito delivery para comer no jantar e, assim, minha rotina alimentar voltou a incluir pizza, esfiha, comida chinesa e hamburguer durante a semana toda! Assim, mesmo amamentando, meu peso pulou para mais de 85kg. Mas, ao olhar no espelho, o ganho parecia muito maior. Somando o aumento de peso às transformações que a maternidade trouxe para o meu corpo, passei a me incomodar (e muito!) com ele.
Meu corpo já não era mais “bonito” como antes, estava muito deformado, até meus olhos estavam inchados constantemente! Apesar de não haver nenhuma variação nos meus exames de rotina, a nutricionista me alertou que, com uma obesidade grau I, percentual de gordura em 40% e a circunferência do abdômen com mais de 100cm, eu seria, potencialmente, uma futura vítima de doenças associadas à obesidade.
Iniciar a Dieta Dukan foi o meu basta para a auto-destruição do meu corpo. Desde aquela época eu já tinha muita consciência alimentar. Mantenho uma alimentação equilibrada para a minha filha e, tenho orgulho de dizer que agora, para mim também.
Mesmo fazendo a Dieta Dukan, não consumo alimentos, ainda que permitidos, que acredito que não façam bem para o organismo, como sucos artificiais.

thata felix disse...

- Como se sente agora em relação ao seu corpo?
Estou bastante feliz, perdi mais peso do que imaginava. As pessoas elogiam muito a minha força de vontade. No fim das contas, acho que não foi difícil fazer a dieta, eu me alimentava bem, não sentia fome e emagrecia mais de 1kg por semana!
Apesar da satisfação com a minha nova silhueta, minha maior felicidade é saber que me afastei de uma série de doenças que meu antigo estilo de vida poderia me causar e que tenho mais disposição para cuidar da minha filha e brincar com ela!